7 de setembro de 2011

2º Ciclo de entrevistas - Engenheiro Agrônomo Leonam de Souza

No início de maio, lançamos o 1º Ciclo de Entrevistas, apresentamos o Blog do Leonam, um espaço democrático onde o Engenheiro Agrônomo Leonam de Souza, editor e articulista, divulga e expõem as suas idéias e os seus trabalhos na área ambiental e ecológica.
No 2º Ciclo de Entrevistas, por sugestão dos leitores do Engenharia no dia a dia, o plano principal é o lado humano dos autores/articulistas; novamente escolhemos o Leonam para abrir este Ciclo.




Nome:  Leonam Furtado Pereira de Souza















Radiografia do autor no Dia a Dia


Um Livro:
A Bíblia Sagrada.

Autor(es) / Escritor(es) preferido(s):
Nacionais: Carlos Drummond de Andrade; Erico Veríssimo; Fernando Sabino; Ferreira Gullar; Antonio Callado; Jorge Amado; Luis Fernando Veríssimo; Mário Quintana; João Cabral de Melo Neto; Rubem Braga; João Ubaldo Ribeiro; Paulo Coelho, dentre outros.

Internacionais: Miguel de Cervantes; Alexandre Dumas; Antoine De Saint-Exupéry; Dan Brown; Scott Fitzgerald; John Steinbeck; Aldous Huxley; Nicolau Maquiavel; Henry Miller, dentre outros.


Um Filme marcante:
A Ponte do Rio Kwai.

Uma lembrança da sua infância:
Os banhos nos igarapés de águas cristalinas que existiam nos vilarejos ao redor de Belém, tempo em que eu era feliz e sabia disso.

Um apelido na sua infância:
Léo vara-de-virar-tripa, devido ser o mais magro e alto da turma

Um sonho:
Montar e operar uma estrutura para ministrar aulas e divulgar conhecimentos no contexto da Educação e da Sustentabilidade Ambiental.

Um objetivo:
Disseminar o mais amplamente possível as competências, as experiências, as práticas que capacitem as pessoas a trabalharem pela preservação do nosso planeta, ou seja, contribuir de maneira efetiva para a consolidação de uma verdadeira consciência ecológica do povo brasileiro.

Um momento difícil:
Foi em 1991, quando logo após a posse do atabalhoado Collor, eu liderava uma grande e competente equipe de consultoria para projetos ambientais e fui obrigado a despedir um por um e depois apagar a luz da sala.

Um momento feliz:
Todas as vezes em que estou reunido com a minha família e com amigos do peito.

Um mico:
Acreditar que aquele político travestido de trabalhador, que pediu e levou meu voto, era um cidadão de bem, capaz e honesto.
Uma mania e uma saudade:
Sem ser chato, gosto das coisas bem organizadas, e ser organizado foi um dos grandes e úteis ensinamentos que aquela professorinha doce e carinhosa, pacientemente me ensinou. Que saudade da minha mãezinha querida, professora Florência Furtado de Souza.

Um defeito:
Acreditar nas pessoas até que elas me decepcionem, e depois perdoá-las para tornar a acreditar nelas  e quebrar a cara novamente.

Um prato de comida favorito:
Qualquer um a base do camarão (camusquim, vatapá, risoto, salada, bobó, maionese e por ai vai). Tem camarão, eu como e graças a Deus meu colesterol vai muito bem, obrigado.

Um Estilo de Música/Músicas Favoritas:
Românticas, clássicas, bossa-nova, new-wave e de preferência instrumental (piano, violão, sax, harpa, órgão ou outro qualquer instrumento que produza um bom som), e orquestradas (André Rieu, Billy Vaughan, Enio Morricone, Franck Pourcel, Henri Mancini, Ivanildo, James Last, Mantovani, Paul Mauriat, Ray Conniff, Roger Willians, Românticos de Cuba e tantas outros conjuntos de músicos competentes e inspirados)

Compositor(es) / Intérprete(s) preferido(s):
As músicas nacionais das décadas de 60 e 70 marcaram muito a minha vida, por isso grandes compositores  e intérpretes como Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Nara Leão, Elis Regina, Johnny Alf, Carlos Lyra, Ronaldo Bôscoli, Roberto Menescal, Luiz Bonfá, Baden Powell entre tantos outros devem ser citados. No âmbito internacional lembro agora de John Lennon - Imagine; Beatles - Hey Jude, Yesterday, Michelle; Ray Charles - Georgia On My Mind, I Can't Stop Loving You; Simon and Garfunkel - Bridge Over Troubled Water, The Sounds Of Silence, Mrs. Robinson; The Platters - Only You, Twilight Time; Frank Sinatra - Strangers in the Night, My Way; Stevie Wonder - My Cherie Amour; Elvis Presley - Don't Be Cruel, Love Me Tender e……… acho melhor parar por aqui.

Um programa de TV:
Nenhum, nenhum mesmo! Na minha opinião a televisão, excetuando os poucos programas educativos, faz de você um ser estático que se habitua a perguntar – O que está acontecendo? O que aconteceu? Você vê a vida passar e vive a vida dos outros.
Tô fora dessa.

Um Esporte:
Futebol no passado; hoje é só caminhar, caminhar e caminhar sempre e até o fim.

Pessoas que mais admira:
Pela perseverança e otimismo: minha esposa Maria; pela esperança de um mundo melhor: meus seis netos; pela garra e determinação: minha filha Michele; pela dedicação e paciência: minha filha Leonélia; pela alegria de viver: meu filho Marcelo; pela amizade sincera: meu amigo engenheiro florestal Ives Nascimento Jr.; pela competência profissional: Dr. Alexandre Ravaglia, exímio neurocirurgião; pelo exemplo: Jesus Cristo, meu líder, meu irmão e meu amigo.

Sua visão atual do ser humano:
Infelizmente, verifico que o avanço tecnológico de hoje não corresponde ao progresso moral da humanidade. Na verdade os homens parecem estar cada vez mais individualistas e materialistas. Não se trabalha pelo bem comum e sim pelos interesses pessoais. Vale mais a aparência que o caráter, e a busca da segurança financeira leva a uma luta sangrenta e sem compromisso moral. A ganância pelo dinheiro devora a honestidade e coloca o crime na condição de meio de sobrevivência. É só ler as manchetes nos jornais para constatar que o processo de desumanização é crescente e as atitudes do homem estão mais irracionais. O pior disso tudo é que as nossas crianças são educadas na base de uma cultura de violência. Estamos amando menos e cada vez mais somos mais hipócritas nas nossas relações. Faltam sorrisos sinceros e amizades desinteressadas, pois o contato entre as pessoas tornou-se superficial e perturbado pela desconfiança. O mercado de trabalho descarta funcionários quando não produzem mais lucro. As amizades são transitórias. A moda do “ficar” representa uma relação sem compromisso onde interessa apenas o carinho de um dia.

Sua visão do mundo de hoje:
Estou convencido de que o homem se define pela capacidade de pensar ao mesmo tempo que precisa praticar a capacidade de amar. Não tem saída: só quando aceitarmos o direito do outro ser diferente, abrindo-nos ao diálogo, é que será possível criar uma civilização mais justa e solidária. A desumanização, a indiferença e o individualismo por certo desaparecerão quando decidirmos correr o risco de amar. Nesta breve passagem terrena é preciso entender que a vida de cada um de nós vale apenas pelas pequenas sementes que vamos deixando ao longo da caminhada: altruísmo, compreensão, paciência, bondade, compaixão, tolerância. Por isso é que faço um esforço para ainda crer no ser humano, apesar dos políticos bandidos que vendem o moral da nação, dos juízes que ajuízam para o seu próprio bem, vendendo o direito, e dos trabalhadores que, ao invés de servirem, vivem só pelo salário que ganham. Portanto, neste conturbado mundo de hoje ainda creio naquilo tudo que Deus pode fazer em cada um de nós, pois o seu poder é plenamente capaz de transformar gente imprestável, pessoas inúteis em instrumentos de justiça e promotores da vida.

Coisas que mais te irritam na vida:
Falsidade, incompetência, desonestidade, bajulação e desorganização.

Qual livro que você leria/lê várias vezes sem se cansar:
A Bíblia Sagrada que contém ensinamentos belíssimos e orientações precisas para que a humanidade seja feliz.

O que faz quando não está conectado:
Caminho, durmo, como, risco e rabisco, calculo, planejo e sonho, sonho muito, mas não necessariamente nessa ordem.

Fora do mundo dos blogs, como é sua rotina na vida real:

Acredito que fica mais fácil mostrar o meu cronograma básico diário, quando não estou viajando:
05:00 h – wake up; no banho o selvático aroma do sabonete Phebo me deixa no ponto para a batalha do dia.
05:20 h – arranjo final da agenda de trabalho; lista dos pagamentos do dia.
05:45 h – café da manhã nem tão demorado nem tão rasteiro.
06:00 h – descendo elevador; esperando minha mulher Maria e minha filha Michele (ufa!); o Chenko meu neto é sempre pontual.
06:10 h – pé na estrada.
06:40 h – paradas obrigatórias: colégio, trabalho Michele, fisioterapia da Maria.
07:20 h – no escritório onde o expediente só começa as nove; no silencio a minha produção é muito boa.
12:10 h – colégio para apanhar o Chenko.
12:40 h – em casa para almoço.
13:30 h – uma sesta meridiana, pois ninguém é de ferro.
14:00 h – trabalho no escritório doméstico (é muito bom trabalhar em casa).
17:30 h – caminhada no parque.
19:00 h – banho, jantar e conversas com família.
20:30 h – assistência e manutenção ao Blog do Leonam e ao Site.
23:10 h – apanho a Michele no metrô.
23:30 h – mais um pouco de trabalho blogueiro.
01:00 h – totalmente vencido pelo Morfeu (esta hora não é muito bem definida).

Espaço Aberto:
Meus amigos, vocês já repararam que Blog é um termo novo, novíssimo e que muitos dicionários ainda não o registraram? Entretanto, segundo as estatísticas do State of Blogosphere Report, já existiam em 2010 mais de 150 milhões de blogs no mundo e cerca de 50.000 novos blogs são criados a cada dia. Por isso, são poucas as pessoas que não sabem o seu significado ou desconhecem a sua utilidade – um espaço virtual (site) cuja estrutura permite a atualização rápida a partir de artigos ou posts que combinam textos e imagens. Para mim o Blog representa uma gratificante contribuição da tecnologia a serviço do compartilhamento de conhecimentos nesta estrada virtual que é uma faca de dois gumes, uma verdadeira encruzilhada que pode nos levar para lugares não desejados. Mas, não tenham medo, não se preocupem, pois: Eu sou teu amigo e digo vem! Aqui tem e não custa nada. Como o sol, o mar, a chuva, o luar, as árvores, as flores, o mergulho na água cristalina do igarapé. Vem compartilhar comigo no Blog do Leonam um mundo de informação, os sonhos e as esperanças que latejam no meu coração. Então, com olhos atrevidos descobriremos uma natureza harmoniosa e bela: a nossa casa, o nosso lar que devemos amar e preservar com a responsabilidade de sermos, a um só tempo, condutores e passageiros desta nave chamada Terra. Vem!

Sites/Blogs que você gosta/indica:
Peço desculpas se esqueço o nome de alguém nesta listagem:

Engenharia no dia-a-dia – http://engenharianodiaadia.blogspot.com
Academia da Poesia – http://academiadapoesia.blogspot.com
Blog do Prof. Alexandre – http://wwwblogdoprofalexandre.blogspot.com

Qual seu primeiro artigo/texto publicado:
Em 1985, o Projeto RADAMBRASIL após 12 anos executando o levantamento dos recursos naturais do pais estava na eminência de ser transformado numa autarquia ou ser extinto. Tecnicamente tudo era favorável a criação do novo órgão que se ocuparia de detalhar as áreas de grandes potencialidades apontadas pelo mapeamento regional. Politicamente, uma interesseira decisão em favor de empresas particulares de aerolevantamento desmantelou uma equipe comprovadamente eficiente. Nesta ocasião a mídia focava com alarde a campanha que Jacques Cousteau na região. Fiquei indignado, pois o que o RADAM fazia era muita vezes mais importante e jamais recebeu uma divulgação consistente. Foi então que escrevi meu primeiro artigo para um jornal, intitulado AMAZÔNIA DE COUSTEAU x AMAZÔNIA DO RADAM, publicado em 02/06/1985 na A Província do Pará, do qual relembro alguns trechos:

“O documentário seriado que vem sendo divulgado pela televisão nestas últimas semanas serve apenas para mostrar com apurada técnica de filmagem as belezas já tão decantadas do Inferno Verde....nada mais além disso, a não ser que as informações importantes obtidas pelo gringo estejam trancadas a sete chaves (nenhum brasileiro participou da viagem no Calypso). Como propagandista bem pago o Sr. Cousteau é um sucesso inegável. O romance do boto cor-de-rosa é o máximo no gênero e os ganchos usados para prender os espectadores aos próximos capítulos são perfeitos. O Ibope foi grande e parece que nós nos acostumamos a bater palmas e a enlevar o nosso diversificado potencial de belezas e recursos naturais somente quando enxergamos através de olhos alienígenas”

“Por tudo isso, podemos considerar que o trabalho de Cousteau dentro de um enfoque científico não apresentou nada de novo para o desenvolvimento da região amazônica.(   ) Em contrapartida os técnicos do Projeto RADAM viram coisas que jamais o francês imaginaria ver: de helicóptero estiveram voando próximos aos guarás, garças, papagaios e araras; de barco singraram as águas de rios e igarapés habitados por botos de todas as cores – pretos, cinzas, brancos e....cor-de-rosa (...) pena que não possuíam o aparato adequado para fazer o registro destas cenas incríveis.”

“Aos técnicos deste grandioso projeto resta a convicção de efetivamente terem gerado mapas e relatórios, estes sim, considerados documentos científicos de alta valia, auxiliares de fato no esforço de desenvolvimento da nossa Amazônia. Não ganharam os aplausos nem a glória dadas ao Cousteau, ficaram apenas na certeza do dever cumprido.” 

Qual tema/conteúdo que costuma abordar com mais freqüência em seus textos:
Na temática ambiental – solos: gênese, classificação e uso, aptidão agrícola das terras, degradação do meio ambiente, recuperação de áreas degradadas e sustentabilidade, dentre outros assuntos; na temática literatura, arte e poesia – contos, crônicas, vivências, desenhos, haicais, poemas, música; na temática diversificada – política, legislação, governo, utilidades, humor. Ultimamente, estou direcionando meus artigos técnicos e sobre meio ambiente para o Leonam Site – http://www.leonamsouza.com.br/index.htm, ficando as demais postagens concentradas no Blog do Leonam – http://leonamsouza.blogspot.com

Como é o trabalho de criação dos seus artigos/textos:
Na montagem da pauta para a elaboração de posts geralmente sigo os seguintes procedimentos: - leitura da postagens mais recentes daqueles blogs que tornei-me seguidor (follower); - pesquisa das noticias veiculadas pela Internet e na mídia escrita; - consulta a lista de assuntos que tenho interesse em abordar e divulgar; - atendimento a solicitação de estudantes ou dos nossos leitores. A partir daí, seleciono os assuntos para desenvolver. Faço as pesquisas pertinentes, consulto meus arquivos digitais, leio livros, teses e revistas, escolho imagens, telefono ou disparo e-mails para tirar dúvidas com os colegas especialistas, elaboro textos, layouts e mapas, consulto os dicionários quantas vezes for preciso, uso os tradutores online e assim por diante. Esse é o procedimento para deixar o Blog do Leonam sempre atualizado e operante. Absorve em média três horas do meu dia e muitas vezes o trabalho se estende pela noite adentro. Pela manhã, fico satisfeito quando vejo o blog rodando do jeito que eu imaginava e com as informações atualizadas. Vale a pena todo o esforço.

Já escreveu um texto com uma idéia fixa na cabeça, mas depois, ao revisar, verificou se tratar de um tema totalmente diferente:
Sim, algumas vezes o assunto que queremos abordar tem interfaces tão estreitas com outros temas que, se não estivermos atentos abandonamos, sem perceber, a idéia central e enveredamos por um caminho que não corresponde ao objetivo inicialmente traçado. Para não perder o texto já escrito eu mudo o título e escrevo um novo texto mais centrado na idéia inicial.

Você faz o exercício de auto crítica dos seus textos:
Sim, pois acho imprescindível rever não apenas o conteúdo técnico das postagens e artigos, mas também o uso da sintaxe e da hierarquia das informações, procurando adequar os recursos disponíveis para a criação de um estilo melhor, mais compreensível e com muito mais valor informativo ou crítico. As vezes, travo uma luta árdua com as palavras para deixar o texto do modo que julgo ser do agrado dos internautas. Passo um bom tempo retrabalhando as figuras de linguagem, as estratégias de sedução, o poder de síntese, o humor e outros recursos que objetivam provocar o leitor. Eu não penso duas vezes para refazer uma postagem que foi publicada com alguns equívocos ou que considero ainda pouco inteligível. 

O exercício de manter um Site/Blog, ocupa muito o seu tempo? E você já cancelou algum compromisso porque estava escrevendo um artigo/texto ou atualizando o blog:
Em algumas ocasiões tenho adiado reuniões ou chego atrasado num encontro social porque precisava finalizar uma postagem. A família reclama e diz que estou viciado na Internet. Ultimamente tento melhor compatibilizar essas atividades.

Um momento difícil com o Site/Blog, em algum momento pensou em abandonar o projeto:
As vezes, quando os afazeres profissionais demandam o emprego de 30 horas do meu dia e fico sem postar durante semanas, até penso em largar o blog de lado. Mas, assim que sobra alguns minutinhos na madrugada, lá estou eu trabalhando alguma matéria para lançar na WEB. Não tem jeito, é como uma terapia, uma paixão ou uma cachaça. Algumas semanas atrás estava tão atarantado que resolvi postar uma imagem de alguém caminhando para a saída de um túnel e escrevi: fui e não sei se vou voltar. Voltei rapidinho.

E quanto aos comentários em relação ao seus textos, qual o elogio que lhe fazem com maior freqüência; e crítica. Recebe alguma reclamação feita de forma mais assídua?
As pessoas têm se manifestado muito em termos de agradecimento pelas informações prestadas através do Blog do Leonam ou no Leonam Site. Geralmente são internautas que procuram determinados dados sobre um assunto específico e ficam satisfeitos em encontrá-los aqui. Por outro lado, quando lanço uma postagem poética ou de cunho religioso, as manifestações são de sensibilidade, carinho, compreensão. Infelizmente, não tenho recebido críticas. Talvez eu esteja no caminho certo! Não sei.

Um texto seu favorito ou pelo menos mais marcante, independente do motivo:
Este texto foi publicado no Blog do Leonam em 5 de janeiro de 2011; link para postagem: http://leonamsouza.blogspot.com/2011/01/infelizmente-eles-nao-sabem-escrever.html#links. Leiam:

“Eu trabalho com consultoria há 25 anos e pela experiência profissional que Deus permitiu-me acumular, tenho liderado equipes multidisciplinares para a elaboração de estudos ambientais exigidos por lei no contexto do licenciamento de empreendimentos públicos e privados. E sabem qual é o maior problema enfrentado na coordenação desses trabalhos? A integração da equipe? Não. O desnível de experiência entre os participantes? Não. É claro que essas e outras dificuldades, em maior ou menor complexidade, sempre existirão em projetos integrados desta natureza. Todas plenamente equacionáveis com um pouco de habilidade e esforço. Mas a falta de capacidade para redigir de muitos profissionais das áreas técnicas (principalmente aqueles com menos anos de formado) é realmente a mais constrangedora, cansativa e desgastante situação que enfrento quando assumo a responsabilidade pela consolidação dos relatórios finais que deverão ser entregues aos clientes e aos órgãos oficiais competentes.

No meu entendimento, vamos precisar de muito empenho para que os técnicos e especialistas passem a redigir melhor e, segundo Guzzo “não adianta, aí, esforço individual, vontade de aprender e outros méritos (...) porque falta a base, como se diz. Ou o cidadão aprendeu essa base na hora certa, quando estava na escola, ou provavelmente não vai aprender nunca mais.”

Assim, se pretendermos no futuro ter profissionais que possam escrever um simples relatório é preciso corrigir o rumo da educação no Brasil. Pois, como ressalta Guzzo: “É óbvio que estamos no caminho errado. Como poderia ser o caminho certo, quando metade da população brasileira não entende o que lê?” Quanto aos estudantes universitários e aqueles que já estão formados é preciso que procurem adquirir o hábito da leitura e outras práticas que são sustentáculo para uma boa comunicação escrita. Evidentemente, como afirma Cintia Barreto: “não cabe à universidade resolver as lacunas deixadas pelos ensinos fundamental e médio, mas sim despertar aqueles que têm dificuldade ao escrever, fazendo com que esses leiam, escrevam bastante e consigam, ao longo dos anos e com a prática, sanar esse mal da escrita. Para isso, a produção de textos deve fazer parte da rotina acadêmica”.
Vou parar por aqui pois tenho alguns relatórios para decifrar. Acuda-me Champollion!”

Uma pergunta feita que ficou sem resposta:
Vale a pena viver? Sim.

Um tema e uma frase:
Um tema importante que precisamos rever com urgência e seriedade é a conduta do ser humano no contexto ético e moral.

Uma frase que vem sob medida para o nosso tempo: Que haja confronto de idéias, não de corações.

13 comentários:

  1. Prezado Eng.Jorge Paulino, aprecio a inteligência e a espiritualidade do Engenheiro Leonam, parabéns pela entrevista.

    ResponderExcluir
  2. Meu cordial bom dia, gostaria de parabenizá-lo por esta magnífica entrevista, o colega Leonam é o que podemos chamar de entusiasta de brasilidade e concordo com o comentário do Marlon, como é bom apreciar pessoas com inteligência e valores interior tanto em falta neste país. Sim somente com a espiritualidade poderemos avançar, mudar, e conquistar um novo país, uma nova geração, um novo mundo...

    Leonam, você é um exemplo para as novas gerações...

    ResponderExcluir
  3. Gosto dos artigos do Prof. Leonam, parabéns pela entrevista.

    Martha Barrios L. de Assunção.

    ResponderExcluir
  4. Caro Jorge Paulino,
    Fico deveras sensibilizado com a divulgação que gentilmente imprimes ao nosso trabalho. Com um parceiro do seu naipe vale a pena ir em frente e batalhar por um mundo melhor, por uma educação que realmente faça do Brasil uma verdadeira nação. Também agradeço os comentários que incentivam e afagam a alma. Obrigado amigo Jorge Paulino, obrigado a todos.
    Um grande abraço do Leonam.

    ResponderExcluir
  5. Amigo Leonam certamente os comentários são parte dos frutos do seu trabalho; em parte o responsável desta entrevista é do colega Wanderson, que fica aqui o meu agradecimento. Marlon ratifico o seu comentário, Martha o mérito é do entrevistado.
    Quero aqui deixar o meu agradecimento à Érica Sena do Pensar Eco, é lógico pela também divulgação desta entrevista através da Rede Social Facebook.
    Creio que nós é que agradecemos o brilhantismo dos seus artigos e comentários.

    Um cordial abraço,

    ResponderExcluir
  6. Vocês não fazem a ideia do orgulho que tenho de ser filha do Leonam Souza e de como eu me sinto feliz ao ler o que ele escreve.
    Ele é o homem que eu mais admiro nesse mundo.
    Escrever um artigo ideal é escrever pensando nas pessoas, assim como ele faz, essa é a melhor forma de agradar e de cativar os leitores. Sua entrevista é resposta do que digo.
    Parabéns pai pela entrevista.
    Eu te amoooooooooo!
    Leonélia.

    ResponderExcluir
  7. OBRIGADO FILHOTA POR SEUS COMENTÁRIOS. EU TAMBÉM TE AMO E AOS MEUS NETOS PEDRO ANTÔNIO, JOÃO VICTOR E PAULO CESAR. UM GRANDE ABRAÇO PARA O MEU GENRO MÁRCIO. BEIJOS DO PAPAI E VOVÔ LEONAM.

    ResponderExcluir
  8. Espero que meus filhos tenham uma gota da sua sensibilidade e visão do mundo, pois tenho certeza que será o suficiente, para que se tornem cidadãos de verdade, preocupados com o próximo, conscientes do seu papel no mundo e aversos ao que está acontecendo com a juventude hoje.
    Parabéns. Temos muito orgulho do sr.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  9. Leonam, creio que os comentários são a resposta do teu trabalho da tua dedicação como " Ser Humano " como Pai... Parabéns, fico honrado de ter conseguido através da entrevista proporcionar a todos os leitores e seguidores o lado humano; levaremos também em outras entrevistas no 2º Ciclo de Entrevistas...

    Meu cordial abraço e obrigado por nos proporcionar divulgar o seu exemplo....

    ResponderExcluir
  10. Espero que meus filhos tenham uma gota da sua sensibilidade e visão do mundo, pois tenho certeza que será o suficiente, para que se tornem cidadãos de verdade, preocupados com o próximo, conscientes do seu papel no mundo e aversos ao que está acontecendo com a juventude hoje.
    Parabéns. Temos muito orgulho do sr.
    Um grande abraço. Yara

    ResponderExcluir
  11. QUERIDA YARA,
    VOCÊ COM O MEU FILHO LÉO DERAM-ME DE PRESENTE DOIS LINDOS NETOS: LUCAS E LUAN QUE JÁ ESTÃO APRENDENDO OS PRIMEIROS PASSOS DA CIDADANIA. SEU ESFORÇO, DEDICAÇÃO E CARINHO, PARA MINHA ALEGRIA, FAZEM DESSES PEQUENINOS UMA PROMESSA DE VIDA EM FAVOR DE UM MUNDO MELHOR. EU APENAS TENTO SERVIR COMO UM ESPELHO QUE REFLETE ENSINAMENTOS E AMPLIA UMA PEQUENINA LUZ QUE INDICA O CAMINHO DO BEM. DEUS ABENÇOE A TODOS NÓS.

    ResponderExcluir
  12. Este blog é uma representação exata de competências. Eu gosto da sua recomendação. Um grande conceito que reflete os pensamentos do escritor. Consultoria RH

    ResponderExcluir
  13. Hello .. I have never seen a smart articles that you created. It really helped me to get back my ideas for writing. I will save this post, for I learn more. online dating sites

    ResponderExcluir

A Engenharia no Dia a Dia - No ar desde Maio de 2009

Navegando no Conhecimento

Top Sites Elétrica / Tecnologia

O Brasil Sustentável

Na Blogsfera

Mary PopPowered by BannerFans.com
create your own banner at mybannermaker.com!Quanta Besteira - Humor sem FrescuraCinema Jogos

Entre Amigos

Minha lista de blogs

Googlando pela Web

GOOGLE ART PROJECT Tour pelos Museus do Mundo GOOGLE MAPS Rotas, Ruas e Trânsito GOOGLE LIVROS Livros a um Clique GOOGLE SCHOLAR A sua Fonte de Pesquisa em Trabalhos Acadêmicos

Rodapé

Share |
original feed A Engenharia em Feed
Link-Me20 Minutos
This website has page rank 3. Information provided by WebmasterHandyTools.com Creative Commons License
Termos de Uso
Copyright © 2009 - 2010
Engenharia no dia a dia / por Engenheiro Jorge Paulino
Melhor visualizado com Firefox - 1024x768
<< Voltar ao Início da Página
Related Posts with Thumbnails